Beleza

Creme anti-idade: como e quando começar a usar

06/04/2016


Saiba quais sãos os produtos certos para cada idade e tipo de pele

Fotos internet

Usar cremes anti-idade é importante, mas cuidar corretamente da pele é fundamental para que o rosto se mantenha por muito tempo sem as linhas finas, rugas e marcas de expressões.
O mercado disponibiliza uma gama de cremes, para todos os gostos e bolsos.
Grandes empresas do ramo de cosméticos investem em pesquisas e lançam sempre uma novidade. A médica dermatologista Angélica Pimenta aposta, porém, que o melhor preventivo para combater o envelhecimento é o filtro solar que deve ser usado desde a infância. “Quanto mais cedo iniciar o uso do protetor solar, melhor”. Segundo ela, o envelhecimento da pele está ligado principalmente à exposição dos raios UVA, que quebram as fibras de colágeno e elastina, causando o espessamento da pele e a perda da elasticidade.
 

25+

Aos 25 anos começam surgir sinais de desgaste e cansaço. Manchas, rugas finas, olheiras e marcas próximas da boca aparecem, e iniciar um tratamento com anti-idade pode ser necessário. “Vale procurar produtos à base de ácidos, vitaminas e estimuladores de colágeno, que apagam ou suavizam estas marcas”. Nesse período é comum que algumas mulheres ainda tenham problemas com espinhas e o ideal é tratar cada problema de uma vez. “No caso, precisamos tratar essa acne, pois grande parte dos cremes anti-idade tem uma base oleosa e densa, além de princípios irritativos. É possível associar o tratamento a serum (cosmético com textura fluída e concentrada, com preenchedores, filtros solares, esfoliantes e hidratantes) que tem textura leve e livre de óleo”.

 

35+

Entre os 35 e 40 anos, os sinais são mais evidentes. “É nesse período que se deve iniciar cuidados com ingredientes que estimulem a produção de colágeno, como retinol e peptídeos, além do uso diário de filtro solar ainda mais forte”, recomenda.

 

Foto: gnt.globo.com

50+

A pele na idade avançada tende a ficar ressecada por conta das alterações hormonais. Por isso, a dermatologista alerta que, além da hidratação intensa, é necessário apostar em ativos antioxidantes, minerais, cremes percursores de colágeno, firmadores ou tensores. Ácido hilaurônico, glicólico e retinoico, vitamina C, ácido kójico e vitamina E e DMAE são um dos mais eficazes.

 

Mito

Há quem acredite que usar cremes anti-idade na adolescência previne rugas. Errado! Antes dos 25 anos, a pele produz todos os nutrientes necessários para que se mantenha jovem e sem nenhum vestígio de envelhecimento. “A pele começa a perder 1% de colágeno ao ano a partir dos 21 anos. Por isso, não há necessidade de uso precoce”, afirma Angélica que acrescenta: “Outra coisa: creme-anti-idade não é protetor solar e tampouco substitui o hidratante- alguns que chegaram ao mercado contêm hidratante, mas não são todos. Vale verificar o rótulo”.
 

Jeito certo de aplicar

Cada região possui uma necessidade específica. Por isso, é importante saber a maneira correta de aplicação dos cremes para que o resultado seja satisfatório.
Primeiro: faça a limpeza do rosto, aplique o hidratante e, então, o antirrugas. Depois, aplique o creme para região dos olhos. Por fim, passe o protetor solar.
Na área dos olhos, faça movimentos circulares de dentro para fora (do canal lacrimal para o canto externo do olho) e de baixo para cima. Massageie suavemente para ativar a circulação.
No rosto, os movimentos devem ser feitos na direção dos músculos (de dentro para fora). No pescoço, o produto deve ser aplicado de cima para baixo na pele.

Agora que você já está bem informada, basta buscar o melhor tratamento para a sua idade e tipo de pele. Para acompanhar mais dicas é só assinar a nossa newsletter clicando aqui (link)


Conteúdo por

Michele Barbosa


Jornalista e blogueira que ama o que faz. Sempre atrás de curiosidades, gosta de conhecer lugares diferentes e é antenada em tudo o que acontece em Sampa. Espontaneidade e improviso formam sua marca registrada.

Mais vistos